3 de setembro de 2018

Após 14 anos, Campina Grande não terá tropas federais nas eleições

Juízes enviam documento ao TRE-PB, afirmando que não há necessidade de Exército no pleito campinense.

JOSUSMAR BARBOSA

 

Coordenador da Propaganda de Rua, juiz Horácio Ferreira justifica que Polícia Militar atua com independência e campanha não tem acirramento

Sob o argumento que a campanha não tem acirramento e as polícias trabalham com isenção e independência, os juízes eleitorais de Campina Grande enviaram ofício ao Tribunal Regional Eleitoral (TRE-PB), retirando o pedido de tropas federais para o pleito deste ano na cidade. Assinam o documento Valério Porto (16ª Zona Eleitoral), Horácio Ferreira de Melo Júnior (17ª Zona e coordenador da Propaganda de rua) Eleitoral) e Falkandre de Sousa Queiroz (72ª Zona e coordenadora da Propaganda de Mídia). .

As tropas federais já atuaram no auxílio da segurança, nas últimas sete eleições, em Campina Grande, ocorridas nos anos de 2004, 2006, 2008, 2010, 2012, 2014 e 2016. Em maio deste ano, os magistrados tinha enviado ofício ao TRE-PB, solicitando a presença do Exército no pleito campinense.

“Nós, juízes eleitorais, tivemos uma reunião com toda força pública de Campina Grande, coronel Almeida Martins (Comandante Regional), coronel Cunha Rolim (10º Batalhão) e tenente-coronel Cristovão Lucas (2º Batalhão), que comandam a Polícia Militar na região, e ele asseguraram, garantiram que têm cumprido até agora o acertado. Eu confio na Polícia Militar da Paraíba porque eles têm dado demonstração de seriedade, de independência e, nesse instante, nós oficiamos ao TRE, que no momento não existe necessidade de tropas federais para Campina Grande”, explicou o juiz Horácio Ferreira.