7 de outubro de 2018

Candidatos ao governo da Paraíba comparecem às urnas e falam de expectativas

Urna da seção de Rama Dantas precisou ser substituída e ela decidiu só votar à tarde.

Tárcio Teixeria (PSol) aguarda na fila para votar em João Pessoa (FOto: Jamarrí Nogueira/CBN Paraíba)

Tárcio Teixeria (PSol) aguarda na fila para votar em João Pessoa (Foto: Jamarrí Nogueira/CBN Paraíba)

O primeiro candidato ao governo a comparecer nas urnas neste domingo (7) na Paraíba foi Tárcio Teixeira (PSol), que votou na Central da Aulas do Campus de João Pessoa da Universidade Federal da Paraíba pouco depois das 9h. “Queremos ter a maior votação da história do PSol na Paraíba, uma votação que transforme esta realidade”, disse antes de entrar na seção. Tárcio, que esperou na fila junto com os outros eleitores para poder ter acesso à sua seção de votação, disse que o partido também está preparado para enfrentar um segundo turno e seguir trabalhando para “mostrar a força do nosso trabalho”.

Lucélio Cartaxo (PV) votou junto com o irmão, o prefeito Luciano Cartaxo (PV) (Foto: Assessoria de campanha)

Lucélio Cartaxo (PV) votou junto com o irmão, o prefeito Luciano Cartaxo (PV) (Foto: Assessoria de campanha)

Lucélio Cartaxo

Já Lucélio Cartaxo (PV) chegou por volta das 9h40 no Colégio Motiva Oriental, no Altiplano, onde vota. Ele fez um balanço positivo da campanha e se mostrou confiante em seguir para o segundo turno, apesar das pesquisas o colocarem no terceiro lugar nas intenções de voto. “Estou sentindo a esperança das pessoas nas ruas, fizemos uma campanha olho no olho, de aperto de mão, com sentimento”, justifica. 

Lucélio disse que quer fazer mais como governador, quer “transformar o estado e oferecer saúde de qualidade e próxima da população, emprego e renda, assim como a questão da educação e da segurança pública”. “Queremos transformar o estado”, disse antes de seguir para votar.

José Maranhão (MDB) chega à seção para votar (Foto: Itálo di Lucena/TV Cabo Branco)

José Maranhão (MDB) chega à seção para votar (Foto: Itálo di Lucena/TV Cabo Branco)

Maranhão

José Maranhão (MDB) chegou por volta das 10h20 deste domingo ao seu local de votação, a Escola Estadual Padre Roma, no bairro do Altiplano. Antes de entrar para votar, ele disse que acredita “muito no discernimento do povo da Paraíba, que vão escolher o melhor candidato”. Ele disse que seu projeto de governo visa “recuperar a prevalência da Paraíba na economia e na área social”, destacado que “a visão moderna é de que o fator gerador de emprego e renda é o investimento na área produtiva”.

Depois de votar, ele pretende visitar o máximo de seções possível ao longo do dia, passando por locais em João Pessoa, Bayeux, Santa Rita e Cruz do Espírito Santo.

João Azevedo (PSB) chega para votar com correligionários (Foto: Danilo Alves/TV Cabo Branco)

João Azevêdo (PSB) chega para votar com correligionários (Foto: Danilo Alves/TV Cabo Branco)

João Azevêdo

João Azevêdo (PSB) votou por volta das 10h30 em uma escola privada no bairro de Manaíra. Acompanhado de vários correligionários, ele disse que chega à urna com “aquela sensação que de cumprimos uma missão”. “Levamos a toda a Paraíba a mensagem da continuidade do processo. Não tenho dúvida nenhuma de que a Paraíba vai renovar as esperanças na boa política”. Ele vai acompanhar a apuração dos votos em casa e disse que acredita no sucesso: “no final da tarde teremos uma grande vitória”.

 

Rama Dantas (PSTU) enfrentou fila com eleitores para votar (Foto: Jamarrí Nogueira/ CBN Paraíba)

Rama Dantas (PSTU) enfrentou fila com eleitores para votar (Foto: Jamarrí Nogueira/ CBN Paraíba)

Rama Dantas

A candidato ao governo Rama Dantas (PSTU) foi a última a chegar o local de votação, no Colégio Geo Sul, no Bancários, mas teve que adiar o registro de seu voto para a tarde porque houve um problema com a urna eletrônica de sua seção. Uma eleitora que entrou na seção antes da candidata informou que estava digitando o número de seu candidato, mas aparecia a foto de outro. Um técnico foi chamado para verificar o caso e identificou a necessidade de trocar o equipamento. Por conta disso, Rama desistiu de esperar e informou que voltaria ao local de votação às 15h. “Espero que meu voto seja garantido nesse processo eleitoral”, disse ao sair.

Rama voltou ao seu local de votação por volta das 15h30. A candidata aguardou na fila por cerca de 1 hora e votou pouco antes do término das votações, às 16h50.

Apesar do problema, Rama avaliou como excelente sua campanha, “discutida com o povo nas ruas”. “Essa é nossa luta para além das campanhas, nosso partido quer construir uma opção a esta situação. Votar no 16 hoje significa que nós não aguentamos mais e que vamos construir rebelião no nosso estado”, disse. Sobre a expectativa para o resultado, ela avalia que “só as urnas vão dizer”. “Nosso recado foi dado”, acredita.