12 de setembro de 2018

Daniella quer levar pauta da segurança pública ao Senado

Candidata ao Senado foi entrevista pela CBN nesta quarta.

 

A deputada Daniella Ribeiro, candidata ao Senado pelo PP, defendeu que sejam feitos mais investimentos em segurança pública, sobretudo para coibir os assaltos e explosões a bancos, que tem amedrontados a população de pequenas e grandes cidades. Daniella foi entrevista nesta quarta-feira (12) pela CBN Paraíba. A candidata também falou de participação feminina na política e se firmou posicionamento sobre temas polêmicos como legalização do aborto e da maconha.

Daniella Ribeiro disse que a questão da segurança tem sido uma pauta constantemente em debate da Assembleia Legislativa e que pretende nacionalizar com o debate no Senado. “Temos uma lei, de minha autoria, que prevê a inutilização de cédulas roubadas de caixas eletrônicos que nunca foi aplicada, além de outras propostas. Nossa luta vem desde 2011, mas o estado nada fez”, criticou.

A candidata, que pode ser a primeira senadora pela Paraíba, também defendeu uma reforma política que possam ampliar a participação feminina na política. Ela disse que a destinação de 30% do fundo partidário para as campanhas de mulheres foi um avanço para as eleições deste ano, mas que se for eleita vai quer mais.

Daniella Ribeiro revelou que mesmo dentro de casa houve resistência a sua participação na política. “A gente sabe que existe a questão de não ter vocação, mas ser colocada para ocupar um papel que a família existe. Na minha família, ao contrário, meu pai é de uma geração que acredita que a mulher tem que se protegida”, lembrou. Mas, segundo a candidata, os tempos são outros. “Estamos num tempo em que as mulheres estão percebendo isso e quando elas se determinam elas buscam e consigam espaço”, completou.

Temas polêmicos

Com relação a temas polêmicos em debate no Congresso Nacional, Daniella foi taxativa em se posicionar contra a legalização do aborto. Segundo ela, o que está em debate no Supremo Tribunal Federal (STF) é a legalização do aborto em sentido amplo. “Os criminosos devem ser criminalizados, mas as mulheres não. Quanto a isso a nossa constituição já atendem as mulheres em determinadas situações. Mas a legalização sou contrata totalmente. O estado não dá condições para dar segurança no parto, imagina para o aborto?”, indagou.

Mesmo posicionamento contrário à legalização também tem Daniella quanto à maconha, que também vota contra caso seja eleita. Segundo a candidata, estudos mostram que apenas uma substância que vem a atender a uma questão de saúde pública e que isso não é argumento para liberar o consumo da erva. “Não temos cultura em educação para isso. Em alguns países que já liberaram recuaram”, afirmou.

Entrevistas

A sabatina teve início nesta segunda-feira (3), com entrevista ao senador Cássio Cunha Lima (PSDB), que disputa a reeleição. Na terça-feira (4), foi a vez do ex-governador Roberto Paulino, que é candidato único ao Senado pelo MDB. Já na quarta-feira (5), quem participou da rodada de entrevistas foi o professor Nelson Junior (PSOL), candidato ao Senado pelo PSOL, e no dia seguinte, na quinta-feira (6), foi a vez do colega de chapa, Nivaldo Mangueira (PSOL).

Nesta segunda-feira (10), as rodadas de entrevistas com os candidatos ao Senado foram retomadas com a sabatina ao candidato Luiz Couto (PT). Nesta terça-feira (11), o entrevistado foi o deputado Veneziano (PSB).

As entrevistas ocorrem em rede, a partir das 10h, e são transmitidas pela CBN João Pessoa e pela CBN Campina Grande, com perguntas formuladas por âncoras e colunistas. Há também a participação dos ouvintes.

Assim como os senadores, a CBN vai sabatinar também os candidatos ao governo do Estado. Serão 40 minutos de entrevista, descontados os intervalos. Pela ordem, o primeiro a participar será o candidato ao governo da Paraíba pelo PSOL, Tárcio Teixeira.

A ordem dos entrevistados foi definida por meio de sorteio, com a presença de representantes de todos os partidos. Será uma grande oportunidade para que os eleitores paraibanos possam conferir as propostas dos postulantes.

 

Veja a ordem das entrevistas dos candidatos ao Senado:

Dia 3 – Cássio Cunha Lima (PSDB)
Dia 4 – Roberto Paulino (MDB)
Dia 5 – Nelson Júnior (PSOL)
Dia 6 – Nivaldo Mangueira (PSOL)
Dia 10 – Luiz Couto (PT)
Dia 11 – Veneziano Vital do Rêgo (PSB)
Dia 12 – Daniella Ribeiro (PP)

Veja a ordem das entrevistas dos candidatos ao Governo:

Dia 17 – Tárcio Teixeira (PSOL)
Dia 18 – Rama Dantas (PSTU)
Dia 19 – José Maranhão (MDB)
Dia 20 – Lucélio Cartaxo (PV)
dia 24 – João Azevêdo (PSB)