6 de agosto de 2018

Desde a redemocratização, esta é a terceira disputa estadual sem um campinense

Ninguém pode subestimar o poder eleitoral de Campina Grande. Os números falam por si. Desde a redemocratização, esta é apenas a terceira eleição estadual sem um candidato ao governo oriundo da Rainha da Borborema. As outras datas em que isso foi verificado foram 1994 e 1998. Neste último, José Maranhão (MDB) venceu Ronaldo Cunha Lima (PSDB), falecido em 2012, na convenção partidária. Neste período, em três oportunidades, o município mandou para o Palácio da Redenção um nascido na cidade. Neste período, a família Cunha Lima rivalizou ora com Wilson Braga, ora com Maranhão, ora com Ricardo Coutinho (PSDB).

Continue lendo a reportagem >>>