28 de outubro de 2018

Fernando Haddad vota e diz que ‘democracia está em jogo’; Jair Bolsonaro fala em ‘expectativa de vitória’

Candidatos à presidente votaram pela manhã e aguardam apuração.

 

Da Redação com Agência Brasil

jair bolsonaro

O candidato do PSL à Presidência da República, Jair Bolsonaro, votou neste domingo (28), às 9h17, na Escola Municipal Rosa da Fonseca, na Vila Militar, em Deodoro, na Zona Oeste do Rio. O capitão do exército estava acompanhado da mulher, Michele.

O esquema de segurança na zona eleitoral da Vila Militar foi reforçado com grades e uma maior presença da Polícia do Exército. As polícias militar e federal também trabalharam na operação de segurança do candidato do PSL. Uma hora antes do início da votação, o local passou por uma varredura em busca de bombas ou outros explosivos.

“A expectativa é a que ouvi das ruas ao longo dos últimos meses, a de vitória”, disse Bolsonaro dentro da seção. Após votar, Bolsonaro seguiu para sua residência, onde acompanha a votação.

Haddad

Já o candidato do Partido dos Trabalhadores (PT) à presidência, Fernando Haddad, votou por volta das 10h15 no Brazilian International School, colégio localizado no bairro Moema, na zona sul de São Paulo. O petista chegou acompanhado da mulher, Ana Estela.

Antes de ir para a escola, Haddad participou com Ana Estela de um café da manhã com lideranças do PT em um hotel na região central da cidade. Na seção, Haddad afirmou que espera uma virada na votação. “Considero que o Brasil acordou nos últimos dias. O que está em jogo hoje é a democracia”, declarou.

Após a votação deste domingo, o candidato retornou para o hotel, onde acompanhará a apuração e concederá nova entrevista após o resultado.

Candidatos a vice

O candidato a vice pela chapa de Bolsonaro, General Mourão (PSL), votou em Brasília. Após o voto, Mourão declarou que a primeira medida em um eventual governo será o ajuste da economia, mais especificamente a reforma da Previdência.

Por sua vez, a candidata à vice-presidência na chapa de Fernando Haddad, Manuela D’Ávila (PCdoB), votou pela manhã em um colégio em Porto Alegre. Ela estava acompanhada da mãe e de correligionários e foi recebida com flores por um grupo de apoiadores. Após votar, ela falou sobre suas expectativas e criticou o rival Jair Bolsonaro.

“Tenho a convicção de que as milhares de pessoas que foram às ruas de forma voluntária se engajar na nossa campanha, em defesa da democracia e da liberdade, produziram a maior virada da história das eleições do Brasil”, disse. Ela também criticou o adversário, Jair Bolsonaro (PSL), a quem chamou de “homem covarde”. “Ele se ausentou dos debates, não valorizou os pactos do nosso País, um homem que não consegue conviver com as críticas”, afirmou.

Manuela segue para São Paulo, onde acompanha a apuração, às 13h.

Preparativos para resultado

Com a proximidade do fim da votação, a Avenida Lúcio Costa, na Barra da Tijuca, zona oeste do Rio de Janeiro, foi fechada para o trânsito. A interdição foi informada antecipadamente aos moradores da região sob a justificativa de manifestações em apoio ao candidato do PSL à Presidência da República, Jair Bolsonaro.

Uma estrutura foi montada ao lado de fora do condomínio. A reportagem da Agência Brasil conversou com parentes de Bolsonaro que disseram que haverá um telão no local. Não forneceram detalhes. A expectativa é que seja usado para um possível discurso de Bolsonaro que o candidato fará de dentro de sua residência.