19 de setembro de 2018

Maranhão diz na CBN que não é obrigado a seguir cartilha de Temer

Candidato ao governo da Paraíba foi entrevista nesta quarta-feira.

 

Foto: Aline Oliveira

O candidato ao governo da Paraíba pelo MDB, José Maranhão disse não se sentir obrigado a seguir as orientações políticas do maior líder do seu partido, o presidente da República, Michel Temer. “Eu não tenho nenhuma obrigação de seguir a cartilha Temer”, disse o emedebista, durante entrevista à equipe da CBN Paraíba, nesta quarta-feira (19). Governador por três mandatos e senador pela Paraíba, Maranhão também foi questionado sobre temas sensíveis como segurança pública, saneamento básicos, além de temas polêmicos como aborto, legalização da maconha e reformas trabalhista e previdenciária.

Com relação ao alinhamento do presidente Michel Temer, Maranhão lembrou que ele foi alçado à condição de presidente após o impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff (PT), mas que não se sente obrigado a votar tudo nos moldes do que o Executivo enviou ao Congresso.

Segurança pública

Maranhão também foi questionado sobre a questão da segurança pública e problemas do período em que governou a Paraíba que vem sendo abordado por grupos oposicionistas como o alto índice de mortes letais (com armas de fogo) e de greves dos policiais militares.

Para o candidato, não é hora de olhar para trás, mas observar o presente. “Estão muito preocupados com o passado, enquanto o que preocupa é o presente. Os bandidos não estão mais respeitando a própria polícia. Outro dia os bandidos invadiram um quartel do corpo de bombeiro para roubar uma arma e terminou assassinando o bombeiro. Há poucos dias bandidos explodiram um presídio com uma carga nunca antes usadas e deram fuga a mais de 200 bandidos, mas a informação oficial é 100. A polícia conseguiu capturar uma pequena fração e estão aí ameaçando a vida de todos mundo. Sem falar as explosões a bancos.

Segundo Maranhão, essas coisas não não aconteceram durante o período em que governou o estado. “Estou falando das providencias que precisam ser tomadas. O atual governador disse que precisava só de seis meses para resolver o problema da segurança e tá ai a situação”, comentou.

Rodo-shopping

O candidato disse que, caso seja eleito, tentará dar utilizado ao rodo-shopping, projeto iniciado pelo seu governo, mas que se tornou um elefante branco sem utilização. “O dinheiro aplicado foi uma grande aplicação. O erro foi a gestão atual que não se interessou em dar a utilização. Aquilo ali foi criado para funcionar para um mercado de artesanato que existe, mas esta em condições precárias. O que não foi bem aplicado foi a gestão disso”, disse.

A solução apontada por Maranhão é convocar os comerciantes de Cajá interessados que ocupem os espaços. “É preciso ver os pequenos comediantes em Cajá que tem estabelecimentos precarios tem o desejo de poupar aqueles espaços. Garanto que isso não é problema de resolver”, assegurou.

Temas polêmicos

José Maranhão também foi questionado sobre temas polêmicos no formato de pingue-pongue com a âncora da CBN, Patrícia Rocha. O candidato se posicionou contrário à descriminalização do aborto, à legalização da maconha, ao debate do identidade de gênero nas escolas por ser “inadequado” e contra a adoção por homossexuais. Com relação ao porte de armas para civis, Maranhão disse que tem que haver uma flexibilização, mas não livre para todos. Questionado sobre taxação de impostos para empresas, ele disse que o tema deve ser melhor estudado.

Entrevistas

A série de entrevistas com os candidatos foi iniciada com a sabatina ao candidato Tárcio Teixeira (PSOL), nesta segunda-feira (17) e contou com a participação de Rama Dantas, nesta terça-feira (18). seguem nesta quarta-feira (19) com o candidato ao governo da Paraíba pelo MDB, José Maranhão.

A sabatina começa sempre a partir das 10h. O conteúdo será transmitido pela CBN João Pessoa e CBN Campina Grande, em rede. A entrevista contará com a participação de jornalistas da CBN, do Jornal da Paraíba e do G1. Haverá também a participação dos ouvintes.

A ordem dos entrevistados foi definida por meio de sorteio, com a presença de representantes de todos os partidos. Será uma grande oportunidade para que os eleitores paraibanos possam conferir as propostas dos postulantes. As sabatinas com os candidatos ao governo ocorre dias depois do fim da rodada de entrevistas com os postulantes ao Senado.

Veja a ordem das entrevistas dos candidatos ao Governo:

Dia 17 – Tárcio Teixeira (PSOL)
Dia 18 – Rama Dantas (PSTU)
Dia 19 – José Maranhão (MDB)
Dia 20 – Lucélio Cartaxo (PV)
dia 24 – João Azevêdo (PSB)

Veja a ordem dos candidatos ao Senado já entrevistados

Dia 3 – Cássio Cunha Lima (PSDB)
Dia 4 – Roberto Paulino (MDB)
Dia 5 – Nelson Júnior (PSOL)
Dia 6 – Nivaldo Mangueira (PSOL)
Dia 10 – Luiz Couto (PT)
Dia 11 – Veneziano Vital do Rêgo (PSB)
Dia 12 – Daniella Ribeiro (PP)