6 de setembro de 2018

Nivaldo Mangueira contraria PSOL e se posiciona contra o aborto

Candidato ao Senado pelo PSOL foi entrevistado na CBN nesta quinta.

 

Foto: Silas Batista/ CBN

Apesar de o PSOL ter como uma de suas bandeiras a descriminalização do aborto, em pauta no Senado, o candidato ao Senado pelo partido, na Paraíba, Nivaldo Mangueira, disse que ser contrário ao posicionamento oficial da legenda. “Sou contra o aborto e a favor da vida”, sentenciou. A declaração foi dada durante a sabatina com os candidatos, realizadas pela CBN Paraíba, nesta quinta-feira (6). O candidato também defendeu políticas públicas para educação e de incentivo à economia.

Nivaldo Mangueira entende que o aborto é crime no Brasil e que só tem três situações em que ele não é colocado como crime – quando praticado por médicos capacitados, quando tiver risco de vida a mulher e quando for resultado de estupro ou anencéfalos. “É polêmico e esse assunto tem que ser discutido muito bem pela população e no Congresso Nacional pelos seus representantes e principalmente pela mulher, mas hoje eu sou contra o aborto e a favor da vida”, reiterou.

O candidato do PSOL disse que quer fazer política de forma diferente, sem a prática do assistencialismo que disse estar escancarado, sobretudo neste período eleitoral. “O povo não tem saúde e está recebendo alguma assistência porque estamos em época de eleição. Tem cabos eleitorais jogando o povo dentro de uma ambulância para levar aos grandes centros porque as pequenas cidades não têm assistência. O que passa mais pela minha Rural (o transporte de campanha do candidato) são as ambulâncias levando o povo para os hospitais ,coisa que eles não fizeram durante os quatros anos e não vêm fazendo durante décadas que essas famílias dominam a política e a economia”, disse.

Choque de Educação

Professor universitário, Nivaldo Mangueira defendeu que a ampliação no investimento e melhorias na educação como solução para problemas sociais e econômicos. “Precisamos da um choque na educação”, disse. O candidato também criticou a reforma educacional promovida pelo ministro da Educação, no governo Temer, Mendonça Filho, que suprimiu disciplinas como filosofia e sociologia do currículo básico do ensino médio. “Mendoncinha teve toda a oportunidade de fazer e foi uma decepção, tiraram ciências básicas como filosofia. As pessoas não tem mais como enfrentarem raciocinarem as estados da educação. 68% do eleitorado da Paraíba não tem o ensino fundamental e imagina com quem fica a opinião desse eleitorado”, comentou.

Entrevistas

A sabatina teve início nesta segunda-feira (3), com entrevista ao senador Cássio Cunha Lima (PSDB), que disputa a reeleição. Na terça-feira (4), foi a vez do ex-governador Roberto Paulino, que é candidato único ao Senado pelo MDB. Já na quarta-feira (5), quem participou da rodada de entrevistas foi o professor Nelson Junior (PSOL), candidato ao Senado pelo PSOL.

As entrevistas ocorrem em rede, a partir das 10h, e são transmitidas pela CBN João Pessoa e pela CBN Campina Grande, com perguntas formuladas por âncoras e colunistas. Há também a participação dos ouvintes.

Assim como os senadores, a CBN vai sabatinar também os candidatos ao governo do Estado. Serão 40 minutos de entrevista, descontados os intervalos. Pela ordem, o primeiro a participar será o candidato ao governo da Paraíba pelo PSOL, Tárcio Teixeira.

A ordem dos entrevistados foi definida por meio de sorteio, com a presença de representantes de todos os partidos. Será uma grande oportunidade para que os eleitores paraibanos possam conferir as propostas dos postulantes.

Veja a ordem das entrevistas dos candidatos ao Senado:

Dia 3 – Cássio Cunha Lima (PSDB)
Dia 4 – Roberto Paulino (MDB)
Dia 5 – Nelson Júnior (PSOL)
Dia 6 – Nivaldo Mangueira (PSOL)
Dia 10 – Luiz Couto (PT)
Dia 11 – Veneziano Vital do Rêgo (PSB)
Dia 12 – Daniella Ribeiro (PP)

Veja a ordem das entrevistas dos candidatos ao Governo:

Dia 17 – Tárcio Teixeira (PSOL)
Dia 18 – Rama Dantas (PSTU)
Dia 19 – José Maranhão (MDB)
Dia 20 – Lucélio Cartaxo (PV)
dia 24 – João Azevêdo (PSB)